Boletins divulgam pesquisa sobre trabalho e saúde docente em período de pandemia

02/09/2021

Ouvir a matéria:

Os dados obtidos na pesquisa "Trabalho Docente e Saúde em Tempos de Pandemia (Covid-19)" serão divulgados através de Boletins Epidemiológicos a partir desta sexta-feira (3). O lançamento está marcado para 15h, no canal do YouTube do Núcleo de Epidemiologia da Uefs (Nepi). A Adufs, que na cerimônia será representada pelo diretor Elson Moura, apoiou a iniciativa politicamente e na divulgação do formulário à categoria desta universidade através de todos os canais de comunicação e do mailing da seção sindical.

 

A pesquisa foi realizada com o objetivo de visibilizar as características do trabalho remoto exercido pelo docente no contexto da pandemia da Covid-19 e avaliar os efeitos à saúde, com ênfase nas alterações do sono, sobrecarga doméstica e saúde mental. Foram enviados questionários aos professores de instituições particulares da Bahia, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (Ufrb) e da Uefs. Em se tratando da universidade de Feira de Santana, a coleta de dados ocorreu entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021. Os dados apresentados no Boletim Epidemiológico referem-se às respostas válidas de 395 professores ativos desta instituição.

 

A pesquisa evidenciou impactos negativos na saúde física e mental desses servidores, em tempos de trabalho remoto. Houve prevalência de Transtornos Mentais Comuns (TMC) em 46,3% dos entrevistados, 43,8% tiveram o sono gravemente alterado e 66,8% queixaram-se de dores frequentes na coluna e dores musculares em membros superiores.

 

Para a diretoria da Adufs, o contexto atual é de grande pressão, sobrecarga e aumento de estresse em decorrência do aumento do trabalho e das condições adversas para sua realização. "A categoria precisou aprender e adaptar-se às novas tecnologias para continuar as atividades acadêmicas durante a pandemia e, na maioria das vezes, arcar com a compra dos equipamentos e demais materiais necessários à sua execução. Aliado a isso, muitos lares não dispõem de estrutura física para comportar as atividades laborais, e nem internet com boa qualidade. Esses novos desafios aumentaram o tempo dedicado ao trabalho e precarizaram ainda mais o trabalho docente, interferindo negativamente na qualidade de vida", disse Álvaro Alves, diretor da Adufs, reafirmando que a pandemia agravou o sucateamento imposto às universidades estaduais baianas pelos sucessivos governos.

 

O Núcleo de Epidemiologia da Uefs e o Núcleo de Saúde, Educação, e Trabalho da Ufrb (NSET), idealizadores da pesquisa, divulgarão novos boletins, com uma análise detalhada dos dados encontrados em cada população estudada. Por enquanto, não foi definida uma agenda de atividades.

 

A pesquisa "Trabalho Docente e Saúde em Tempos de Pandemia (Covid-19)" conta com amplo apoio da diretoria da Adufs, que participou de atividades organizadas por ambos os núcleos, a exemplo da mesaredonda sobre "Impactos do teletrabalho nas atividades docentes e na saúde de professores e professoras: como monitorar e intervir?", realizada no dia 31 de julho do ano passado.

Leia Também


Nota de Pesar

Com muita tristeza, a diretoria da Adufs comunica o falecimento da senhora Rosária Camilla Félix Martins, mãe do professor Davi Félix Martins Junior, lotado no Departamento de Saúde da ...

Saiba mais