ANO XI - Edição 524 - 02/09/2019
- Foto: Adufs

Professores fazem mobilização em defesa do regime de Dedicação Exclusiva

Na próxima quinta-feira (5), os professores das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba) farão um dia de mobilização, sem paralisação, em defesa do regime de Dedicação Exclusiva (D.E.). Na Uefs, a categoria fará panfletagem no pórtico e nos módulos, além de uma mesa redonda. A data também marca um protesto unificado contra o descompromisso do governo Rui Costa em avançar na discussão sobre a garantia dos processos impetrados pela categoria.

O tema da mesa redonda será “A importância do regime de Dedicação Exclusiva para as universidades públicas”. A atividade está programada para começar às 14h30, no Anfiteatro, módulo II da Uefs. As mobilizações organizadas nos campi precedem o ato público que será realizado no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, no dia 11 de setembro. Nesta data está agendada mais uma reunião de negociação entre o Fórum das ADs e o governo sobre o regime de DE.  

Leia mais.

Compartilhe esta notícia!

MOBILIZAÇÃO

Diretoria da Adufs convida a categoria a participar do Grito dos Excluídos

Os professores levarão a pauta de reivindicação da categoria para as ruas de Feira de Santana durante o XXV Grito dos Excluídos, em 7 de Setembro, no desfile cívico da independência do Brasil. A concentração para o protesto será às 8h, em local a ser definido.

Além de criticar a redação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019, texto-base da Reforma da Previdência do governo Bolsonaro, a categoria denunciará o cerceamento aos direitos trabalhistas e o contingenciamento orçamentário das Universidades Estaduais Baianas (Ueba), ambos impostos pelo governo Rui Costa.

Para a diretoria da Adufs, o desfile cívico de 7 de Setembro também é espaço de luta e de denúncia à sociedade sobre as investidas dos governos contra os trabalhadores. “Como o próprio nome diz, o Grito dos Excluídos traz sempre o tema dos que não fazem parte dos processos hegemônicos da sociedade. Excluídos da economia, do mercado de trabalho, dos direitos e, agora, excluídos até das políticas de assistência à saúde e da Previdência, aumentando as desigualdades e as iniqüidades sociais e econômicas”, pontuou André Uzêda, diretor da Adufs.

O tema do XXV Grito dos Excluídos é: “A vida em primeiro lugar! Este sistema não vale: Lutamos por justiça, direitos e liberdade", uma alusão direta às vítimas da tragédia de Brumadinho, onde em 25 de janeiro deste ano, ocorreu o rompimento de uma barragem resultando em um dos maiores desastres com rejeito de mineração no Brasil.  

Compartilhe esta notícia!

TRANSPORTE

Problema referente ao ônibus que circula entre Salvador e Feira de Santana parece ter sido resolvido

Foto: Balmukund Patel
Tempo de espera era longo

O problema com o ônibus que faz o roteiro Salvador X Feira de Santana X Salvador parece ter chegado ao fim. Na manhã de quinta (29), os dois veículos partiram da capital baiana com destino ao campus universitário. Segundo a chefe da Unidade de Infraestrutura e Serviços da Uefs (Uninfra), Nadja Ribeiro, após conversa entre a administração da universidade e a empresa prestadora do serviço concluiu-se que o primeiro veículo pode se deslocar com até 46 passageiros, conforme estabelece o contrato, mesmo este tendo 50 lugares. Os servidores restantes vêm no segundo veículo.

A diretoria da Adufs reitera que a garantia dos dois ônibus é resultado de intensa cobrança dos sindicalistas e das reuniões com a administração. Somente por conta da pressão da categoria, chegou-se a uma solução para o problema.

Leia mais.

Compartilhe esta notícia!


ANDES-SN

Sindicato Nacional apresenta: 20 motivos para rejeitar o Future-se

O Sindicato Nacional apresenta um material com 20 motivos que apontam os perigos do programa Future-se, que busca mercantilizar e privatizar o ensino público.

O ANDES-SN defende que este é um projeto que responsabiliza as instituições de ensino pelas capitalizações de recursos, livrando o Estado de tal responsabilidade e também incentiva o afastamento dos estudantes do desenvolvimento da pesquisa básica.

Conheça o material com os 20 motivos.  

Fonte: ANDES-SN, com edição.

Compartilhe esta notícia!


CSP-Conlutas

Reforma da Previdência será votada dia 4 na CCJ do Senado

O relator da Reforma da Previdência na Comissão e Constituição e Justiça (CCJ), senador Tasso Jereissati (PSDB), leu seu parecer, avançando na tramitação do texto no Senado. O relatório irá à votação na comissão na próxima quarta-feira (4), e a previsão é que a votação no plenário ocorra nos dias 24 de setembro (1° turno) e 10 de outubro (2° turno).

O parecer propõe algumas alterações em relação ao texto aprovado na Câmara dos Deputados, a principal delas a que já havia sido acordada com o governo Bolsonaro: o encaminhamento de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que tramitará de forma paralela à atual.

Com isso, só as mudanças propostas nessa nova PEC voltarão para a Câmara e a fixação da idade mínima e aumento no tempo de contribuição, aprovados pelos deputados em agosto, por exemplo, já começarão a valer assim que o Senado aprovar o texto-base.

A nova PEC amplia e aprofunda ainda mais os ataques às aposentadorias, com a extensão da Reforma da Previdência para estados e municípios, atacando a aposentadoria de professores e servidores públicos.

Segundo a proposta, para os estados que adotarem integralmente as regras, os municípios estarão automaticamente incluídos. Nesse caso, as cidades que não quiserem ser incluídas terão de desfazer essa adoção integral em até 360 dias, por lei complementar. Já para os estados que não as adotarem; a iniciativa de ter as regras da reforma deve partir dos próprios municípios.

Na velha política do toma-lá-dá-cá, Bolsonaro conseguiu aprovar a Reforma da Previdência na Câmara após deliberada compra de votos de deputados com cargos e liberação de verbas. Foram mais de R$ 3 bilhões, inclusive retirados dos recursos da Educação, para comprar votos de 379 deputados picaretas.

As centrais sindicais definiram um novo calendário de mobilização, que segue mantendo a luta contra a Reforma da Previdência, bem como contra todos os outros ataques do governo. Na próxima semana haverá pressão total no Congresso. Já na terça-feira (3), véspera da votação na CCJ, será um dia de pressão, com a presença de lideranças sindicais no Senado em protesto contra a Reforma da Previdência. No Grito dos Excluídos, dia 7 de setembro, e 20 de setembro, dia em que movimentos estão convocando manifestações em defesa do Clima, também iremos às ruas nos somar aos atos e levar a bandeira da luta contra a Reforma da Previdência.

Fonte: CSP-CONLUTAS, com edição.

Compartilhe esta notícia!

Junte-se e lute!

FILIE-SE À ADUFS

“A Adufs não é apenas um sindicato. É também uma entidade onde, no debate franco, democrático e aberto, discutimos sobre nossa profissão, nossa condição de trabalhadores e sobre nosso desejo de construirmos um país mais justo e menos desigual. Logo, ser filiado é ser parte de um coletivo fundamental para a defesa dos nossos direitos”..


Onildo Araujo da Silva - Professor do Departamento de Ciências Humanas e Filosofia (DCHF)

A força do sindicato está em seus/suas filiados (as) e na capacidade de defender os interesses da categoria. Desde a sua criação, em 1981, a Adufs tem pautado a luta em uma prática democrática, coerente e firme na defesa de um projeto de universidade pública.

Participar do sindicato é exercer cidadania, é ser sujeito da sua história. Para filiar-se é preciso preencher um formulário (aqui), autorizar o desconto mensal de 1% sobre os vencimentos, assinar e entregar na Sala da Associação, que fica no Módulo IV (MT 45) da Uefs.

Avenida Transnordestina, MT 45, Novo Horizonte
Campus Universitário - UEFS - CEP 44036-900 - Feira de Santana - BA
Tel: (75) 3161 - 8072 | (75) 3224 - 3368
Email: ascomadufsba@gmail.com
www.adufsba.org.br

Facebook Twitter YouTube

Política de Privacidade | Unsubscribe
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia