ANO XI - Edição 516 - 08/07/2019
Categoria indignada com cortes nos salários - Foto: Ascom Adufs

Professores da Uefs aprovam mobilização em defesa dos salários

Indignados com a irregularidade e até suspensão no pagamento do salário de junho, os professores da Uefs aprovaram, em assembleia realizada no dia 4 de julho, mobilização permanente. O objetivo é pressionar o governo Rui Costa para que resolva o problema o quanto antes. Uma reunião entre o Fórum das ADs e gestores públicos está marcada para a próxima quarta-feira (10), às 14h, na Secretaria das Relações Institucionais (Serin).

A categoria também aprovou que a diretoria registre uma queixa sobre a inconsistência nos contracheques junto à Ouvidoria Geral do Estado. Além das ações políticas, os docentes impetrarão medidas jurídicas. Para tanto, é necessário que o professor entregue à secretaria da Adufs os contracheques que apresentam inconsistências e um relatório constando os problemas identificados em cada um desses documentos. O plantão do assessor jurídico será adiado para o dia 10 deste, às 14h, na sede da seção sindical.

Conforme encaminhamento dos presentes à assembleia, a diretoria deverá reivindicar, junto à Gerência de Recursos Humanos da Uefs, a manutenção do atendimento presencial a todos que tiveram inconsistências nos contracheques. O plantão do setor da universidade foi realizado nas duas últimas semanas. 

Inconsistências no contracheque
Durante a assembleia, a diretoria informou que entre os maiores problemas existentes nos contracheques estão a duplicidade no desconto de 14% da contribuição previdenciária (Funprev ou Baprev), mais a permanência de itens como faltas por conta da greve ou ainda faltas do mês anterior, permanecendo, portanto, o desconto indevido. Conforme o termo de acordo, ficou acertado o pagamento integral dos salários, uma vez que foi garantida a reposição das aulas. O servidor encontra, ainda, dificuldade para acessar o Contracheque no Portal do Servidor. Também há casos de docentes que não tiveram valor algum inserido no documento.

Segundo a GRH da Uefs, até ontem foram atendidos 140 servidores, sendo que três deles apresentaram os contracheques zerados. Os dados diferem da relação informada pelo governo Rui Costa em reunião realizada com o Fórum das ADs, no dia 3 de julho do corrente ano. Segundo os representantes de Rui Costa, não havia casos de docentes com contracheques zerados na Universidade Estadual de Feira de Santana.

Na mesa de negociação permanente a ser realizada com o governo, na próxima quarta-feira (10), os gestores comprometeram-se em apresentar respostas às demandas dos docentes, além de garantir folha suplementar até o dia 12 deste mês para repor as referidas irregularidades. 

Compartilhe esta notícia!

MUDANÇA NO ATENDIMENTO

Alterado plantão do assessor jurídico

O plantão do assessor jurídico da Adufs, Danilo Souza, foi alterado desta terça (9) para a próxima quarta-feira (10). O atendimento continuará a ser realizado às 14h, na sede da Adufs.

Na próxima semana, o plantão volta a ocorrer às terças-feiras.

Compartilhe esta notícia!

MANIFESTAÇÃO

Docentes da Uefs protestam no Bando Anunciador

Foto: Ascom/Adufs
Ato ocorre todos os anos

Este domingo (7) foi de luta para os professores da Uefs. Munidos de faixas, cartazes e camisas, a categoria ocupou as ruas de Feira de Santana para compor o Bando Anunciador e denunciar as investidas do governo Rui Costa contra as universidades estaduais baianas. Há alguns anos os docentes participam da atividade.

Para o professor Rosevaldo Ferreira, a educação pública está sendo sucateada na Bahia, por isso “é importante ir às ruas denunciar os ataques do governo Rui Costa à população e exigir melhorias para o setor”. Veja o vídeo do docente. 

Compartilhe esta notícia!

COBRANÇA DO FÓRUM DAS ADs

Governo assume erro no pagamento dos professores, mas compromete-se em normalizar o salário neste mês

Foto: Ascom Fórum das ADs
Docentes exigiram solução

O Fórum das ADs reuniu-se com representantes do governo Rui Costa para cobrar a regularização do pagamento dos salários dos professores referente ao mês de junho. Os gestores admitiram que houve descumprimento do Termo de Acordo assinado com a categoria após a greve, a partir do momento em que foram constatados problemas nos pagamentos do último mês, mas comprometeram-se em resolver a situação até o dia 12 de julho, com a emissão de uma folha suplementar.

Na reunião, Cibele Nascimento, secretária das Relações Institucionais (Serin), justificou que o ocorrido não foi uma ação intencional, mas inconsistências no sistema RH Bahia. Ainda foi informado pelo governo que as Gerências de Recursos Humanos (GRH) de cada uma das quatro universidades estaduais enviarão à Secretaria da Administração (Saeb) um documento detalhando os problemas ocorridos nos contracheques dos servidores do mês de junho.

Leia mais.

Compartilhe esta notícia!


ANDES-SN

Dia 12 de julho terá ato unificado nacional

Centrais sindicais de todo o país vão intensificar, nos meses de julho e agosto, as mobilizações contra os cortes nos orçamentos de universidades, institutos e Cefets e contra a Reforma da Previdência. A próxima mobilização unificada contra a Reforma da Previdência será realizada no dia 12 de julho, em Brasília. As centrais sindicais irão apoiar e participar do ato nacional, convocado pelos estudantes, trabalhadoras e trabalhadores da Educação, em defesa da aposentadoria e da educação.

Em nota, as entidades reafirmaram o posicionamento contrário ao relatório da reforma da Previdência do deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP) e convocaram estado de mobilização permanente, mesmo durante o recesso do Congresso que começa no dia 18 de julho.

Fonte: ANDES-SN, com edição. 

Compartilhe esta notícia!


CSP-Conlutas

Coordenação Nacional aprova intensificação da luta contra a reforma da Previdência

Da última sexta-feira (5) até domingo (7), em São Paulo, ocorreu a reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas. O encontro serviu para organizar a classe trabalhadora e traçou o calendário de lutas e as estratégias para os próximos meses. A Adufs foi representada pelo professor Gean Santana.

Os presentes aprovaram resolução orientando a intensificação da luta contra a Reforma da Previdência nesta semana e a denúncia do acordão no Congresso Nacional para aprovar a reforma. Para tanto, indicaram às suas bases um calendário de mobilização que inclui: Jornada de Lutas em Brasília, de 8 a 12 de julho; participar das ações no dia 13 de agosto, que está sendo preparado pelos setores da educação, construindo fortes atos nos estados; além de denunciar os deputados que votaram a favor da reforma na Comissão Especial.

Fonte: CSP-CONLUTAS, com edição. 

Compartilhe esta notícia!

Junte-se e lute!

FILIE-SE À ADUFS

"Entendo que vivemos numa sociedade com lutas de classes. Desde que os seres humanos passaram a explorar a força de trabalho uns dos outros, existe a desigualdade social. Quando percebemos a nossa posição enquanto trabalhadores que estão do lado a ser explorado, torna-se essencial a busca por acúmulo de forças e intensificação da luta cotidiana em busca de melhorias. Por isso, ser sindicalizado é fundamental"..


lnah de Oliveira Fernandes - Departamento de Educação (Dedu)

A força do sindicato está em seus/suas filiados (as) e na capacidade de defender os interesses da categoria. Desde a sua criação, em 1981, a Adufs tem pautado a luta em uma prática democrática, coerente e firme na defesa de um projeto de universidade pública.

Participar do sindicato é exercer cidadania, é ser sujeito da sua história. Para filiar-se é preciso preencher um formulário (aqui), autorizar o desconto mensal de 1% sobre os vencimentos, assinar e entregar na Sala da Associação, que fica no Módulo IV (MT 45) da Uefs.

Avenida Transnordestina, MT 45, Novo Horizonte
Campus Universitário - UEFS - CEP 44036-900 - Feira de Santana - BA
Tel: (75) 3161 - 8072 | (75) 3224 - 3368
Email: ascomadufsba@gmail.com
www.adufsba.org.br

Facebook Twitter YouTube

Política de Privacidade | Unsubscribe
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia